Adão era um homem bom, o ruim é que se sentia só. Mesmo rodeado por belezas e infinitas possibilidades de distrações, ele não quis ser diferente das outras espécies, queria também ter seu par, afinal de contas é difícil ser singular quando a maioria é plural. 

Eva foi criada para que a solidão do varão fosse aplacada. Paixão instantânea. Quando o fruto proibido foi mordido, Adão poderia lavar as mãos, deixar sua amada ir e continuar no jardim, mas a tal paixão o fez ir junto na mesma barca furada. Será que ele se apaixonou pela pessoa errada? Eva lhe trouxe sofrer, suor e morte. Até hoje quem ama sofre.

Neste novo mundo de pecados e fardos, o fato é que não existe relacionamento perfeito, porém dentro da imperfeição também existe felicidade. Eis a explicação de Adão e Eva terem terminado juntos, ela era a pessoa certa, todo casal passa por momentos de dificuldades. Já a pessoa errada é aquela que não corresponde ao mesmo grau de afeto.

Obstáculos em dupla só podem ser superados quando os dois pulam juntos. A pessoa errada manda você ir na frente, diz que logo te alcança. O apaixonado tolo, na ânsia de ganhar, vai correndo, pulando e se matando para cruzar a linha de chegada da felicidade, porém esquece que a prova deve ser realizada a dois, caso contrário: desclassificados.
 
Joana Dedo Podre escolheu Raí que não está nem aí para compromisso sério. Enquanto ela sonha com os bonequinhos do bolo, ele se faz de bobo, dá uma desculpa aqui, some por ali, finge de acolá e quando ela enfim resolve pressionar, ele a manda se catar.
 
Gustavo Azarado se encantou por Marcela, pensa nela o dia todo, todos os dias, espera receber sua ligação com aflição, fantasia mil maneiras de beijá-la, o que fazer para agradá-la, está louco de vontade para namorá-la. Mas a Marcela é traiçoeira feito o mar que faz parte do seu nome. Não quer nada com ele, mas também não quer que ele a deixe de querer. É linda, porém afoga sem remorso e nem pena aquele iludido pescador.Gustavo vai lutar contras as ondas por um bom tempo até se dar por vencido. Voltará à praia sem ter pescado o coração da mulher errada. De consolo serve dizer que a certa um dia morderá a isca.

O que nos dá mais raiva é saber que as pessoas erradas não são más, são apenas pessoas que não atenderam nossas expectativas, necessidades e nem aceitaram nosso convite de amor e felicidade. O que as tornam erradas é a falta de reciprocidade. E o que nos dói é saber que serão recíprocas a outrem. Para os inconformados, vingativos e os maus correspondidos vale a revanche: quem tem boca para dizer não, também tem ouvidos para ouvir a rejeição. Quase ninguém escapa da tristeza de amar por dois.Quem trabalha dobrado fica esgotado. Quanto mais tempo se perde com a pessoa errada, menos tempo se tem com a pessoa certa. Repita: apaixonei-me por quem não devia, mas como não sou masoquista, desapaixonar-me-ei.


Categorias: Crônicas, Romance

Deixe seu comentário

Este artigo não possui comentários