Ninguém para conversar, ninguém para brigar. Ao acordar, a cama fica lá bagunçada, jogada, enquanto joga videogame, toma Nescau, liga o som e muda o status do Facebook: nada pra fazer. A água do miojo está fervendo, a pia de louça está crescendo. O pão mofou, a carne estragou. Não é mais único ser vivente da casa. O café da manhã é na hora do almoço. O dia de domingo é quase um calabouço. Bate boca com Faustão, anda pelado pela cozinha, resolve fritar um ovo. Por sua conta e risco. E no banheiro, dá uma entrevista à Gabi de frente pro espelho. Fala de si, dos problemas. Problemático. Neurótico. Já não sabe o que fazer consigo mesmo.

Antes de morar sozinho reclamava por não poder chegar depois das dez em casa, hoje nem sequer sai de casa, excerto quando as paredes começam a sufocar e então foge para qualquer lugar nem que seja para voltar frustrado. Muda o status do Facebook: Alguém quer ir na pizzaria comigo? Todos ocupados. Amigos casados, outros cansados. Quando vivia com os pais queria fazer festas, viver rodeado de gente, hoje se a companhia não for muito interessante prefere sorrir sozinho. Sem paciência para o social. Agradável anti-social.

Em dias imperativos ouve rock, guitarra imaginária no banho. Nos depressivos, pulsos cortados, Norah Jones no último. DVDs em ordem alfabética, dependendo da organização: Cds espalhados pelo chão. Comida rápida, rindo alto no youtube, horas lendo comunidades do Orkut. Visitas escolhidas a dedo e quando vêm as indesejadas faz silêncio para não atender, deseja curtir ainda mais a solidão. Muda o status do Facebook: Adoro morar sozinho! Liberdade no coração, sensação de superação, dono da vida, a qual os de fora conceituam como bandida, mas nem liga.

Amanhece com o pé esquerdo e vê que não há ninguém do lado direito. Solidão crônica. Ficou doente, qual é o remédio? Automedicação. Queria um suco de laranja. Ninguém para fazer. Preguiça de sair para comprar. Necessidade de carinho. Abandonado por você. Esquecido pelo mundo. Muda o status do Facebook: Odeio morar sozinho! Tadinho. Se queixa disso, daquilo e até do esquilo. Já está delirando. Enlouqueceu de vez. Marília pergunta porquê. O único beijo é o do Jô. Que tédio! Que dor! Deu vontade de amar com ardor. Casar, procriar. Ser igual aos demais. Funcionar. Não atrasar mais as contas, chegar antes do banco fechar. Resolve então que assim que o dia amanhecer irá mudar. Mil projetos de ser outro durante a madrugada, pensamento acelerado. Como na sua cidade não tem nenhum delivery depois das três da matina, resolve dormir.

A mãe chega querendo encher a geladeira, o pai buscando satisfações, a namorada tirando aquilo do lugar. Falta apenas um minuto para surtar. Talvez seja você o chato, amargo, contraditório, bipolar… Dá mais uma chance. As manias gritam: estão destruindo o seu mundo. E você desiste de tentar. É melhor ficar como está. Quando todos vão embora mais uma vez você muda o status do Facebook: Eu realmente amo morar comigo mesmo! Pode parecer estranho para uns, insanidade para os amigos e egoísmo para os inimigos, mas quem resiste prazerosamente à solidão é capaz de resistir a tudo. O seu conhecimento é a sua distração. O seu autocontrole é a sua força. É mais feliz quem se mantém forte sozinho do que aquele que só é forte no meio de muita gente.

Curta-nos pelo Facebook: www.facebook.com/uziporai
Siga-nos pelo Twitter: www.twitter.com/uziporai
Veja nossas fotos pelo Instagram: www.instagram.com/uziporai

Categorias: Crônicas

Deixe seu comentário

  1. gildaResponder

    Como diria… A odisséia de morar sozinho. RSS.
    Brilhante amigo, um pouco deprimente, sobretudo nos terço em que a identificação, mas brilhante como já citei; sentimentos expressos em versos.

  2. anyResponder

    TADINHO ESTÁ SOZINHO PORQUE QUER,COM TANTA GENTE QUE QUERIA ESTÁ DO SEU LADO..

  3. AnonymousResponder

    Idem

  4. Tito StumpfResponder

    Cara essa crônica foi para mim! Muito bem escrita, sensacional.

    • Uziel MoreiraResponder

      Obrigado, Tito. Apareça sempre.

  5. AnonymousResponder

    Amo morar sozinha….Vale a pena passar por tudo isso!!!!Amo……

  6. Adriano MarquesResponder

    Pensei que só eu me sentia assim… Uziel, meus parabéns pela crônica!

    • Uziel MoreiraResponder

      Valeu, Adriano. Morar sozinho é quase uma arte, né? Rs.

  7. Uziel SantosResponder

    Valeu, Adriano. Morar sozinho é quase uma arte, né? Rs.

  8. AnonymousResponder

    O cara tem tudo isso. Videogame, PC, cama, e ainda reclama.

    Cara eu vou morar, só em breve e vou ter pouquíssima coisa, ai sim vai ser uma odisseia digna de ser retratada.

    • Uziel MoreiraResponder

      ahhaha. Eu não tenho video-game não. Fiz a crônica pensando mais nos leitores do que em mim. Bom, a verdade é que todo o mundo que mora sozinho tem mais ou menos os mesmos problemas.

  9. Uziel SantosResponder

    ahhaha. Eu não tenho video-game não. Fiz a crônica pensando mais nos leitores do que em mim. Bom, a verdade é que todo o mundo que mora sozinho tem mais ou menos os mesmos problemas. rssr

  10. FlavioResponder

    Uziel

    O video não está + disponivel?

    • Uziel MoreiraResponder

      Qual vídeo, Flávio? O que tinha aqui da Laura Pausini? Saiu do ar, aí eu tive que tirar rsrs.

  11. Rodrigo PereiraResponder

    bem eu. aqui em casa é assim. bagunça