Bélgica – Brugges: Admirável Mundo Velho

Bélgica – Brugges: Admirável Mundo Velho

Estando em Bruxelas é quase imperdoável não fazer uma bate-volta a Brugges.

Como Chegar

A menos de 100 km da capital, é muito fácil chegar até lá. Basta pegar um trem que saia de alguma das principais estações de Bruxelas, partindo da Estação Central, por exemplo, o percurso pode durar entre 1:03 hora a 1:52, o tempo de duração é informado antes de realizar a compra que pode ser feita tanto pela internet através do site oficial da empresa: http://www.belgianrail.be/en/Default.aspx ou pode ser feita também comprar por meio das máquinas disponíveis nas estações.

Preço

 A ida e a volta nos finais de semana custam em torno de 15 euros, já no meio da semana, o preço sobe para 28 euros. Pelo que andei pesquisando, esse desconto parece não funcionar na alta temporada. Embora os trens sejam muito bons e quase nunca seja necessário comprar as passagens com antecedência, é bom não arriscar durante o verão europeu, pois a quantidade de turista quadruplica e se deixar para comprar de última hora, pode não encontrar vaga no horário desejado.

 Assim que cheguei à Brugges por volta das 10:30 da manhã, quase não tive coragem de sair do trem. O frio estava mais intenso do que o inverno no Alasca e olha que já estava se aproximando o verão. Para conseguir encarar o frio passei no Starbucks e comprei o chocolate-quente mais caro da minha vida, 4,20 euros. Pelo menos eu descobri que o Starbucks entrega de graça um mapinha da cidade. Então mesmo que você não compre nada, passe lá e pegue o seu mapa. Embora Brugges seja pequena, o mapa ajuda a encontrar as atrações.
SAM_3416

Atrações

Seguindo um pouco os demais turistas e também as placas que diziam “Centrum”, fui adentrando num mundo que parecia de outro século e realmente era. Construções de 1600, igrejas medievais como a Catedral de Nossa Senhora. Brugges já parecia Salém, a cidade das Bruxas.

SAM_3417

Como a temperatura de 5 graus já estava me deixando vesgo, aproveitei o comércio aberto para comprar uma luva. Há uma infinidade de lojas se comparada ao tamanho reduzido do município, mas atenção, tente não cair na cilada, pois embora os preços não me parecessem altos, é um crime gastar o seu precioso tempo em Brugges com compras.

SAM_3423

Andando apenas mais um pouco, logo se chega ao centro, onde está o Market, o Campanário e outras construções de tirar o fôlego.

SAM_3425 SAM_3426

SAM_3428

Apesar das belezas, senti falta dos famosos canais, ainda não havia visto nenhum. Olhei no mapa e fui atrás dele. Se Brugges é chamada de Veneza do Norte, imaginei que o que não faltaria por lá eram canais. Para a minha surpresa, os canais são poucos se comparado à Veneza e até mesmo à Amsterdam, mas pelo menos os que têm são bonitos.

SAM_3448 SAM_3489 SAM_3493 SAM_3528

Foi em Brugges que vi meu primeiro moinho de vento europeu, o que achava que só fosse encontrar na Holanda. No caminho até o moinho, começou a chover e eu com meu guarda-chuva quebrado (desde Bruxelas) fui andando sozinho por umas ruas desertas, o céu fechado, as construções um tanto góticas…

Esse conjunto foi aumentando o meu medo. Parecia que eu estava num cenário de filme de terror. Não parecia de jeito nenhum que era o século 21. Parecia realmente que entrara na máquina do tempo e que a qualquer momento veria camponeses em trajes medievais e bruxas sendo queimadas na fogueira.

SAM_3451 SAM_3454

Medo

Após ver o moinho, sair daquela parte correndo, mas para conhecer melhor a cidade, voltei por outra rua, a qual para o meu desespero estava completamente inabitável, nem casas havia lá, apenas um muro de uma fábrica de um lado e do outro lado um muro alto com cara de cemitério. Tentei manter a coragem e a mantive até que apareceu uma Mercedes preta com os vidros fechados.

Por algum motivo, a velocidade da Mercedes reduziu drasticamente, dando indícios que ia parar e foi aí que minha pose de corajoso acabou e eu sair correndo desvairado por Brugges como se estivesse fungindo de um monstro voador. É o mal de ter imaginação fértil.

SAM_3470

Com essa carreira quase que eu entrei sem querer numa corrida profissional que estava tendo na cidade. Por ser pequena, Brugges oferece muitas atividades paralelas. Mas como eu só corro quando tenho medo, resolvi explorar um pouco mais à cidade, dessa vez, nas zonas movimentadas. Lá tem um museu da batata frita que a entrada custa 6 euros e outras atrações que não entrei por falta de tempo e de dinheiro.

SAM_3511 SAM_3540

 O mais bonito, no entanto, é de graça. Fiquei fascinado com a Grand Place de Brugges, com os cavalos, com as lojas de chocolate e até as de cerveja, embora eu não beba, mas para quem gosta deve ser uma espécie de catarse, pois são mais de 3 mil tipos de cerveja, nem sabia que existiam tantas. E também não podiam faltar as lojas sobre o Ri Tim Tim.
SAM_3538 SAM_3531 SAM_3533

Onde Ficar

Para crianças e até para os adultos também, há um parque de diversões logo ao sair da estação central, mas é aquela coisa, para um bate-volta, o parque perde a preferência. Muita gente se questiona se vale a pena dormir em Brugges. Eu acho que isso depende muito, principalmente devido a uma questão financeira. Hospedagem em Brugges é muito mais cara que em Bruxelas, mas talvez seja vantajoso caso seu próximo destino fique mais próximo saindo da cidade das Bruxas.

SAM_3524

Conclusão

 Também me parece que é um lugar mais para família e casais, talvez o viajante solitário se sinta entediado se passar mais de um dia. Em todo o caso, recomendo com veemência que você tire um dia para admirar este incrível mundo velho, o qual não se encontra em qualquer lugar. Próxima parada: Antuérpia.

IMPORTANTE: Se você vai viajar à Europa, precisará de um seguro viagem. Compre o seu com a Seguros Promo, empresa que trabalha com várias opções de preço, e receba 5% DE DESCONTO usando o cupom do blog: UZIPORAI5. Indico porque já usei (veja como foi minha experiência) e não tive problemas. Clique aqui ou no banner abaixo e confira qual se adequa melhor às suas necessidades.

Toda vez que efetuar a compra do seu seguro através dos links ou banners expostos no “Uzi Por Aí”, você estará nos ajudando sem pagar absolutamente nada a mais por isto.

Obrigado e ótima viagem!

Compartilhe:

Comente via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *