Foi planejando meu mochilão pelos Países Baixos e pelo Leste Europeu que eu descobri a existência Dresden. Não era minha intenção passar pela Alemanha, porém a logística da viagem exigia que eu aterrissasse em Berlim para depois seguir rumo à Praga.

O tempo de trem entre estas duas capitais são de 4 horas e 40 minutos. Como eu não gosto de percursos muito longos, uma boa opção seria parar em alguma cidade e continuar a viagem no dia seguinte. Para a minha sorte e a felicidade geral dos mochileiros de plantão, Dresden está exatamente no meio do caminho, não apenas como um município qualquer, mas como um lugar que vale a pena conhecer.

Como Chegar

De Berlim à Dresden é barato e não tem segredo. Você pode comprar a passagem pelo intuitivo site da empresa ferroviária alemã, a DB BAHN. Para facilitar, o site está disponível em outros idiomas, como inglês e espanhol. A passagem custa entre 19 a 49 euros, dependendo do horário. Comprei a mais barata que saia às 6:40 da manhã e em 2 horas já estava no meu destino.

Em Qual Estação Descer

É preciso ressaltar que há 9 estações em Dresden, então é importante você saber de qual delas sua hospedagem está próxima. Provavelmente, será na Hbf (significa estação central), na Neustadt ou na Mitte, que são as estações dos bairros mais turísticos. Independente da estação escolhida o preço da passagem não muda.

Onde se Hospedar em Dresden

Claro que se você tiver dinheiro, o melhor mesmo é se hospedar no centro histórico, que é a parte mais bonita e mais movimentada. O bairro se chama Altstadt. Clique aqui para ver as opções de hotéis e hostels desta área. Para ver os preços, coloque suas datas e a quantidade de pessoas.

Eu me hospedei no Neustadt (Cidade Nova, em português),  o qual também está próximo ao centro, dá para ir andando. O bairro é bastante boêmio e cheio de baladas, então dependendo da rua, pode-se ouvir barulho de festa. Confira clicando aqui as opções desta área que me pareceu ter o melhor custo-benefício.

Caso queira fugir destes dois bairro principais, clique aqui e confira todos os hotéis e hostels disponíveis em Dresden.

Onde me Hospedei

De todos os lugares em que me hospedei nesse mochilão, o de Dresden foi o que menos gostei, não devido ao barulho (que não chegou a me incomodar muito), mas sim porque meu anfitrião do Airbnb não me recebeu muito bem. Parece que ele tinha que terminar um artigo ou a tese do doutorado, então a limpeza da casa não estava 100% e a cara dele estava meio psicopata, bem ao estilo de mestrando em final de prazo.

O interessante da hospedagem, além de ter custado apenas 18 euros, é que a cama do meu quarto era aérea. Uma espécie de beliche, mas que não tinha a parte de baixo. Em cima ficava a cama e no vão ficava uma mesa de computador e um sofá. Link da hospedagem. Mas não recomendo muito.

hotel-dresden

Atrações

Mesmo atrapalhado, o anfitrião me deu o mapa da cidade e fui andando rumo ao centro. Mas antes de chegar lá, também vi coisas que me chamaram a atenção em Neustad, como fontes, ruas, lojas…

Dresden europa

Crianças brincando na praça.

Dresden

Fontes.

Um quilômetro de caminhada e cheguei no que seria o início do centro histórico. Pelas fotos, eu imaginava que era um lugar bonito, mas ao vivo eu fiquei estarrecido. A começar por uma estátua dourada que já anunciava a riqueza desse centro tombado pela UNESCO.

dresden estátua

Segui para atravessar a ponte que está sobre o Rio Elba e vislumbrei uma arquitetura inacreditável. É normal que em cada cidade europeia haja uma construção que tire o fôlego, mas o que ocorre no centro histórico de Dresden é que para onde quer que você olhe, perde-se o ar. Cada arrepio é um flash.

Rio Elba

Rio Elba.

Fürstenzug

Fürstenzug – Maior painel de cerâmica do mundo.

Não faz falta ficar olhando o mapa para saber o que está vendo ou para onde ir. Deixe-se perder pelas ruas e se surpreender. Sem sombra de dúvidas, Dresden está entre as cidades mais bonitas do bonita, sem exagero.

Castelo de Dresden

Jardim do Castelo de Dresden.

dresde alemanha

Muralhas do castelo.

fonte do castelo

Uma das fontes do castelo de Dresden.

SAM_4483

Coroa.

Bombardeio de Dresden

Acho que nunca estive numa cidade com tantas construções bonitas por metro quadrado. E o mais inacreditável é que tudo foi reconstruído.

Nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial, os americanos bombardearam mais de 13 km da cidade, principalmente o centro histórico. Nesse bombardeio morreram mais de 30 mil civis e o lugar ficou o pó, tudo foi destruído. Muito se critica a ação dos americanos, pois como eles já estavam com a guerra vencida, não tinha necessidade de tocar fogo em Dresden. Ao que tudo indica, o bombardeio foi pura retaliação.

Mas se Dresden foi destruída, como pode ter um dos centros históricos mais bonitos do mundo? Aí é que tá o mais surpreendente, os alemães simplesmente reconstruíram tudo. Muitas dessas construções tiveram que começar do zero e de algumas outras reaproveitaram o pouco que sobrou.

dresden cidade

Andando sobre as nuvens.

Hofkirche

A igreja Hofkirche.

Ópera de dresden

Ópera Semper.

Frauenkirche

A igreja luterana Frauenkirche de Dresden é um exemplo da inigualável organização alemã. Destruída em um dos bombardeios, ela começou a ser reconstruída na década de 90.

O planejamento era de que a reconstrução durasse 16 anos, ficando pronta em 2008. No entanto, a obra foi entregue em 2005, ou seja, três anos antes do esperado. É ou não é de tirar o chapéu? O metrô de Salvador que o diga.

Não só o governo como também a população contribuiu para que essa reconstrução se tornasse realidade. Entre os contribuintes se destaca o cientista Günter Blobel, o qual após ganhar o Prêmio Nobel de Medicina doou um milhão de dólares para que a obra fosse concluída. Segundo minhas pesquisas, a igreja custou 8 milhões de euros. Parece muito, porém alguns estádios da Copa do Brasil saíram bem mais caros.

Outro fato que merece destaque é que os engenheiros tiveram a preocupação de usar algumas pedras originais para fazer parte da reconstrução.

Frauenkirche lutero

Estátua de Martin Lutero frente a Frauenkirche.

Frauenkirche

Frauenkirche reconstruída.

Dresden tem meio milhão de habitantes, mas nem parece. Tirando o movimento dos turistas, a cidade é bem calma e até possui uma certa áurea de povoado, provavelmente devido à sua aparência meio medieval (arte não é o meu forte). Acredito que um dia bem caminhado é o suficiente para conhecer o principal, mas caso tenha interesse por desbravar melhor a cidade e seus arredores, sugiro ficar dois dias.

Brühl's Terrace

Brühl’s Terrace.

Parque de dresden.

Área verde.

Yenidze.

Yenidze: prédio de escritórios.

Dresden bombardeia o turista com suas belezas. Chega-se a ficar tonto sem saber para onde olhar. Se vai viajar pela Alemanha, não deixe de passar por lá.

Dresden centro

E se você vai viajar para a Europa, precisará de um seguro de viagem. Contrate o seu com a Seguros Promo. Clique no banner e faça o seu orçamento. Use o nosso cupom de desconto de 5%: UZIPORAI5

Ao comprar através do Uzi Por Aí, você estará me ajudando a manter o blog sem pagar absolutamente nada a mais por isso. Obrigado e boa viagem!


Categorias: Alemanha

Deixe seu comentário

Este artigo não possui comentários