Nos posts anteriores sobre “Betty, a Feia” falei dos detalhes da novela que só vim a entender após chegar à Colômbia. Também comentei a respeito do legado deixado por “Betty” ao seu país, o qual nunca mais foi o mesmo. Agora quero destacar alguns dos recursos dramáticos que podem explicar o sucesso da feia: o naturalismo e o improviso.

O texto do autor Fernando Gaitán rompeu com o reconhecido discurso folhetinesco desde o argumento da trama aos diálogos. Quando aterrissei no aeroporto de Bogotá e ouvir os nativos ao meu redor conversando, parecia que eu estava em algum capítulo da novela, pois o modo de falar do povo era idêntico ao das personagens da Ecomoda.

Logo me dei conta de que isto não era coincidência. Muito antes de “Avenida Brasil“, “Betty, a Feia” já usava de textos improvisados e sobreposições de vozes. Provavelmente, foi a primeira telenovela a arriscar no campo da extrema naturalidade.

Razões do Sucesso

Em uma pesquisa feita com telespectadores, foram listadas 10 características que diferenciava o folhetim dos demais. Ao analisar os tópicos apontados, fica evidente o quanto “Betty” fugiu dos estereótipos e se aproximou da vida real. Confira a lista.

  • A Protagonista não é tonta, estudou e tem um título universitário. Já teve relações sexuais e não ficou grávida na primeira vez
  • Não existem maus extremamente maus. Não há vilões com olhos arregalados ameaçando e matando gente.
  • Não há parentesco surpresa. Betty não é fruto de um “deslize do Sr. Mendoza com sua mãe”.
  • Ninguém pede dinheiro para guardar segredo sobre algum pecado.
  • Não tem cenários em mansões e edifícios descomunais, nem grandes locações exteriores.
  • Não há uma transformação relâmpago em Betty de tímida e feia para uma mulher sedutora e vingativa querendo destruir a todos.
  • Não há tragédias e sim o humor necessário para acalmar o estresse sem deixar de lado a trama principal.
  • Seu argumento é imprevisível, ninguém sabe o que vai acontecer.
  • Não há empregadas bonitonas, maquiadas e vestidas como as garotas da Playboy.
  • Não há irmãos ou irmãs gêmeas que não se conhecem e um substitui o outro.

Michel

Mas além destes pontos, talvez o exemplo mais visível do quanto “Betty” imitou a vida real esteja representado na figura do Michel, um francês que mora em Cartagena e se apaixona pela protagonista.

Assim como a sua personagem, o ator Patrick Delmas é verdadeiramente um francês que ao ir à Cartagena para um trabalho acabou se apaixonando pelo país, comprou uma casa na cidade turística e se casou com uma nativa. Nunca mais foi embora e em todas as entrevistas faz questão de reafirma à sua paixão pela Colômbia. Quando vim para cá já sabia disso, mas não imaginava que repetiria a história.

Taís Araújo em Betty, a Feia

Já sobre os improvisos, uma cena que podemos usar como exemplo é o encontro de Betty com Taís Araújo. No ápice do seu êxito, a novela passou a ser entupida com participações especiais e uma delas fora com a brasileira que na época ainda colhia os louros por “Xica da Silva”, personagem que a fez famosa no mundo.

Na sequência sem roteiro preestabelecido, Taís interpreta ela mesma e dá dicas motivacionais com um portunhol sofrível, além de ajudar a fortalecer o estereotipo de que no Brasil tudo é samba, carnaval e alegria. Apesar dos pesares e do improviso, a cena saiu bonita. Clique aqui para ver a sequência comentada e assista abaixo as demais aparições da mulher de Lázaro, a primeira dublada e a seguinte em áudio original.

Taís se definindo: “Eu sou festeira, autêntica brasileira”.

Espanhol bem ‘dizido’: “Quiero hacer un brindes conthigo”.

Curta-nos pelo Facebook: www.facebook.com/uziporai
Siga-nos pelo Twitter: www.twitter.com/uziporai
Veja nossas fotos pelo Instagram: www.instagram.com/uziporai

Categorias: Colômbia, Novelas

Deixe seu comentário

  1. Bruna ConstantinoResponder

    Olá,

    sou louca pela novela desde que a assisti a primeira vez na Rede TV quando ainda era uma criança. A encontrei recentemente no netflix e a revi. Que momento feliz! Como me diverte essa novela!
    Agora encontrei seu blog e adorei todas as suas postagens sobre a novela e as curiosidades. Estou louca para assistir Ecomoda (ainda não desapeguei do enredo sabe?), mas meu espanhol é terrivel. Sabe me dizer se até hoje não fizeram a dublagem da série?

    obrigada desde já.

    abs

    Bruna Constantino

    • Uziel MoreiraResponder

      Oi, Bruna. Que bom que curtiu. Não tem dublado e nem legendado. Mas assim que encontrar alguma das duas opções, eu farei um post avisando o pessoal. A série tem episódios muito bons, tomara que algum veículo faça isso. Abraços.