Talk Show – O Melhor e o Pior do Programa do Porchat

Talk Show – O Melhor e o Pior do Programa do Porchat

Anteriormente, fiz a crítica sobre o Lady Night, talk show comandado por Tatá Werneck, e agora chegou a hora de falar do Programa do Porchat, o qual estreou no ano passado na tela da Record e ainda não decolou completamente, perdendo por volta de 90% dos embates que teve com o seu principal concorrente, o The Noite de Danilo Gentili.

O Melhor

Depois de meses no ar, Fábio Porchat melhorou muito como entrevistador. Nas primeiras edições, ele quase não fazia pergunta relevante, estava mais interessado em brincar e fazer o convidado de cobaia para dinâmicas sem graça. A melhora fica aqui então registrada.

Mas isto não quer dizer que ele seja o que há de melhor no programa, até porque ainda está se encontrando na função de entrevistar. Quem de fato rouba a atenção é o seu assistente Paulo Vieira. Além das tiradas sempre oportunas e engraçadas, Paulo faz um quadro chamado “Emergente como a Gente” que é sensacional.

Sem sombra de dúvida poderia virar uma atração de meia hora no Multishow. Fica aí a sugestão para o comediante.

O Pior

A interação entre o elenco tem sérios problemas. Às vezes parece muito forçado, principalmente quando envolve a banda Pedra Letícia. Tenho a impressão que o Fábio não é amigo íntimo deles, diferente – por exemplo – do que acontece no The Noite, a equipe do Porchat não parece ser uma trupe.

programa do porcha pedra leticia paulo vieira

Claro que isto não chega a comprometer o produto de forma direta, se fosse para citar algo que realmente incomoda, eu falaria da risada do vocalista, uma cópia bem ruim da risada do Bira. Ultrapassa os limites da forçação de barra.

E para fechar: algumas palavras sobre as esquetes que o Fábio realiza com os convidados. Poucas são as que funcionam, e devia ser ao contrário, pois de esquete o dono do Talk Show entende.

No próximo post da série, comentarei sobre o substituto do Jô Soares: Conversa com Bial. Siga-nos no Facebook para não perder. Valeu pela força.

Compartilhe:

Comente via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *