Séries – Black Mirror: A Equação da 4ª Temporada

Séries – Black Mirror: A Equação da 4ª Temporada

Achei uma palhaçada a Netflix estrear a 4ª temporada de Black Mirror às vésperas do réveillon. A espera entre a season anterior e esta foi de 1 ano e 2 meses, ou seja, baita sacanagem. Mas bem, como rancor não nos leva a lugar nenhum, e já feito o devido desabafo, é hora de partir para as análises.

Vi a temporada inteira na manhã e tarde de sexta-feira (29/12), a ideia não era esta, mas quando dei por mim já estava no último. A boa notícia então é que diferente dos outros anos, a qualidade dos episódios não oscila muito, todos estão praticamente no mesmo nível. A má notícia, entretanto, é a falta de um episódio icônico, arrebatador.

black mirror temporada 4

Provavelmente, quem é fã da série vai concordar que o fator originalidade diminuiu bastante. Dos 6 roteiros apresentados, 5 soam como argumentos requentados, e o que ressalta ainda mais o senso de repetição é o paralelismo da estrutura narrativa entre a ordem dos episódios da 4ª temporada com a 3ª. Exemplificando: o 3×3 e o 4×3 tratam de pessoas que vão até as últimas consequências para manter seus segredos; o 3×4 e o 4×4 focam em relações amorosas; o 3×5 e o 4×5  se voltam para questões bélicas, armamento, etc.

Talvez por causa deste subjetivo padrão, as histórias me pareceram mais acessíveis, algumas, inclusive, quase óbvias. Isto, no entanto, não compromete o resultado final, pelo contrário, acho que pode ser uma estratégia do criador Charlie Brooker para que a série tenha vida longa, afinal, o que garante a sua existência é a quantidade de visualizações na plataforma.

black mirror critica 4

Black Mirror não se pode dar o luxo de se acomodar com o status de programa cult, é necessário também ser um tanto popular, principalmente, levando em consideração o alto investimento que demanda. Ao meu ver, Brooker tem feito uma negociação acertada. Logo no primeiro episódio, nota-se a equação: roteiro menos indigesto e produção mais caprichada que a média dos originais Netflix.

Vale dizer, por fim, que não é por estar mais palatável que a série deixou de ser profunda e cheia de mensagens críticas codificadas. Como nas temporadas anteriores, farei a análise de todos os episódios, a fim de apreender os detalhes, entender o discurso e interpretar as alegorias. Para não perder, siga-nos no Facebook clicando no like abaixo. Valeu pela força.

Compartilhe:

Comente via Facebook

One Response to Séries – Black Mirror: A Equação da 4ª Temporada

  1. saulo says:

    O episódio 5 dessa temporada fugiu completamente da temática black mirror que é composta por tecnologias que realçam ou revelam a hedionda natureza humana. Apesar do paralelo feito com episódio 3×5 sobre armas bélicas, o episódio das baratas gera uma grande reflexão sobre a propaganda feita pelo governo/mídia a respeito dos supostos inimigos de Estado, representados como as piores pessoas do mundo. Um exemplo é a retratação dos comunistas em um mal encarnado, justificando qualquer medida egoísta e autoritária como um combate direto a um devaneio maniqueísta. Existe ainda uma reflexão sobre uma seleção natural feita pelo próprio homem.

    O episódio 5 da quarta temporada, no entanto, não fala sobre nada. É basicamente uma mulher fugindo de um cachorro robô em preto e branco. Provavelmente a intenção era falar sobre a tecnologia que se volta contra o seu criador, mas francamente, foi escolhido o tema mais óbvio e batido sobre tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *